DB2 - Banco de dados - Tipos de Entidade - www.cadcobol.com.br



Desenvolvido por DORNELLES Carlos Alberto - Analista de Sistemas - Brasília DF. - cad_cobol@hotmail.com

Tipos de Entidade

Um modelo de dados contém diferentes tipos de entidades que são diferenciadas pelo formato dos identificadores.
A classificação de cada dessas entidades pelo tipo ajudará você a definir quais perguntas devem ser feitas.

ENTIDADE TIPO

Uma entidade tipo representa um conceito independente em um modelo de dados e está em primeiro lugar na mente do cliente.
As entidades tipo são independentes e, com frequência, constituem o ponto de partida de um modelo de dados.
As entidades tipo muitas vezes estão conectadas a outras entidades tipo por meio de um relacionamento 1:m ou m:m.

Como exemplo podemos considerar um sistema academico onde as entidades aluno e curso são entidades tipo, pois a entidade aluno, se não existisse a entidade curso, poderia existir da mesma forma.

ENTIDADE FRACA OU DEPENDENTE

Uma entidade fraca (ou dependente) precisa de outra entidade para garantir a sua existência.
A entidade fraca depende de uma entidade tipo e esta relação de dependencia é uma relação obrigatória.
O identificador de uma entidade fraca possui em sua composição o(s) atributo(s) identificador(es) da entidade tipo à qual a entidade fraca está associada.
Como exemplo podemos considerar um sistema de gestão de recursos humanos onde a entidade dependente é uma entidade fraca em relação à entidade funcionário.
Pois se a entidade Funcionários não existisse, a entidade dependentes consequentemente não existiria.

ENTIDADE ASSOCIATIVA

As entidades associativas são o resultados de relacionamentos m:m.
Em geral, as entidades associativas são encontradas entre entidades tipo.
Muitas das vezes, as entidades associativas têm nomes óbvios, pois ocorrem no mundo real.
Por exemplo, a entidade associativa do relacionamento disciplinas e alunos, objetivando o lançamento de notas, chama-se avaliação.
Deve-se sempre procurar pelo nome adequado, pois esse irá aumentar a clareza do modelo de dados.

ENTIDADE AGREGADA

Cria-se uma entidade agregada quando temos um conjunto de atriutos que aparecem em mais de uma entidade do modelo de dados.
Ou seja, quando várias entidades distintas têm atributos em comum.
Nestes casos devemos criar uma entidade agregada contendo os atributos que se repetem em mais de uma entidade.
Por exemplo, como os atributos de um endereço podem ocorrer em entidades diferentes (CLIENTES E FORNECEDORES por exemplo), pode-se criar uma entidade agregada ENDEREÇOS para armazenar detalhes de todos os endereços.

ENTIDADE SUBORDINADA

Uma entidade representa uma especializacao de entidade no modelo de dados onde uma entidade supertipo possui várias entidades subordinada que são especializadas con atributos especíicos.
Devemos usar entidades subordinadas toda vez que tivermos entidades que compartilham conceitos semelhantes mas que possuem características proprias.
Por exemplo, podemos ter uma entidade supertipo CLIENTE contendo os atributos codigo, nome, endereco e telefone e duas entidades subordinadas PESSOA FISICA e PESSOA JURIDICA contendo atributos especificos respecitvamente nro_cpf e nro_cnpj.
Tanto PESSOA FISICA como PESSOA JURIDICA compartilham conceitos semelhantes, ambas possuem um nome e endereco mas possuem também características próprias pois PESSOA FISICA possui nro_cpf e PESSOA JURIDICA possui nro_cnpj.



© Copyright Professor Fernando De Siqueira - Banco de Dados I