DB2 - Banco de dados - Tabela - www.cadcobol.com.br


Volta a página anterior

Volta ao Menu Principal


Desenvolvido por DORNELLES Carlos Alberto - Analista de Sistemas - Brasília DF. - cad_cobol@hotmail.com

Tabela
Projetar tabelas que muitos aplicativos usam é uma tarefa crítica.
O design da tabela pode ser difícil porque você pode representar as mesmas informações de várias maneiras diferentes.
Essas informações descrevem brevemente como as tabelas são criadas e alteradas e como a autorização é controlada.

Você cria tabelas usando a instrução SQL CREATE TABLE.
Em algum momento após você criar e começar a usar suas tabelas, pode ser necessário fazer alterações nelas.
A instrução ALTER TABLE permite adicionar e alterar colunas, adicionar ou soltar uma chave primária ou chave estrangeira, adicionar ou soltar restrições de verificação de tabela ou adicionar e alterar partições.
Considere com cuidado as alterações de design para evitar ou reduzir a interrupção de seus aplicativos.

Se você possui autoridade DBADM (administração de banco de dados), provavelmente deseja controlar a criação de bancos de dados e espaços de tabela d o DB2 .
Esses objetos podem ter um grande impacto no desempenho, armazenamento e segurança de todo o banco de dados relacional.
Em alguns casos, você também deseja manter a responsabilidade pela criação de tabelas.
Após projetar o banco de dados relacional, você pode criar as tabelas necessárias para os programas aplicativos.
Em seguida, você pode passar a autorização para seu uso aos desenvolvedores de aplicativos, direta ou indiretamente, usando visualizações.

No entanto, se desejar, você pode conceder a autoridade para criar tabelas para os responsáveis pela implementação do aplicativo.
Por exemplo, você provavelmente deseja autorizar determinados programadores de aplicativos a criar tabelas se precisarem de tabelas temporárias para fins de teste.

Alguns usuários da sua organização podem querer usar o DB2 com assistência ou controle mínimos.
Você pode definir um grupo de armazenamento e um banco de dados separados para esses usuários e autorizá-los a criar quaisquer objetos de dados que eles precisem, como tabelas.

A estrutura fundamental de um banco de dados relacional, na qual são armazenadas linhas (registros) e colunas (campos).

Os dados são normalmente sobre uma determinada categoria de assuntos, como por exemplo, funcionários ou peças.

Ela é constituída de um número fixo de colunas e um N número de linhas.




Arquivo convencional (analogia) Relacional
Arquivo Tabela
Registro Linha
Campo Coluna