10 motivos que deixam o sexagenário COBOL atrativo e aliciante aos Devs do século XXI



Desenvolvido por DORNELLES Carlos Alberto - Analista de Sistemas - Brasília DF. - cad_cobol@hotmail.com

10 motivos que deixam o sexagenário Cobol atrativo e aliciante aos Devs do século XXI
Ignorar o COBOL é ignorar, entre outras coisas, a arte de programar computadores! - Joel Saade - Maio/1997

Salve padawan, tenho acompanhado inúmeras conversas de jovens ingressos em nossa comunidade que desconhecem Cobol e criam uma mística perturbadora nesta linguagem tao amada e ao mesmo tempo odiada.

Irei apresentar 10 segredos que tentam explicar o sucesso e a longevidade do Cobol como LP em milhares de CPDs ao redor do planeta.

  1. Aplicativos externo que complementam, expandem a usabilidade e o poder de processamento da linguagem Cobol.
    Exemplo: Sort, Icetool, e centenas apps em Rexx, Assembler e PL/I

  2. A estabilidade e a capacidade de adaptação destacam esta linguagem, não necessita modificar o código cada vez, que se avança tecnologicamente a organização dos dados, comunicação entre computadores, inclusão de cpu ou memória ram.
    O Cobol foi assimilando todos os avanços sem perder seu objetivo original, claridade de código, excelente desempenho, maximização de uso e definição de memória e aproveitamento fabuloso de recursos e etc.

  3. Sua independência de plataforma possibilitou utilizar o mesmo programa em diferentes plataformas com pouquíssimas e em até alguns casos, nenhuma modificação, portabilidade 100%.
    O Cobol pode operar em todas as plataformas atuais de negócio, incluindo Windows, Unix e Linux (micro e mainframe).

  4. Diferente do que pregam os detratores, a maior parte dos negócios que utilizam Cobol, no solo mantem sistemas legados, como continuam expandindo sua programação em novas funcionalidades.

  5. Os aplicativos Cobol não são diferente de outras linguagens de programação.
    A codificação Cobol é programada em sistemas distribuídos, utilizando emuladores mainframes com ambiente de desenvolvimento integrado (Integrad Developement Environment IDE) modernos como o VS Code e o Eclipse.

  6. O Cobol atual pode gerar códigos nativos para Windows, .NET, Unix, Linux, ISeries, JVM e na nuvem.
    Os programas Cobol integram-se a todas tecnologias atuais com as mesmas facilidades que o JAVA e soluções C Sharp, inclusive fazendo extração e transformação de Dados para a Ciência de Dados com a mesma performance e em alguns casos mais performático que PYTHON, pois atuam diretamente com o DB2 evitando passos desnecessários.

  7. O Cobol tem uma grande capacidade de integração.
    Tendo um enfoque de programação orientado a objetos o que permite conectar com outras linguagens como o Java e o C Sharp.

  8. A Sintaxe da codificação Cobol é muito fácil de entender, qualquer pessoa que conheça outras linguagens de programação pode aprender facilmente como utilizar a plataforma, tendo uma curva acelerada de aprendizado.

  9. É muito mais econômico atualizar a estrutura Cobol, do que converter uma estrutura de negócios, migrando logica de negocio para outra plataforma.
    Uma verdade seja dita, manter as praticas de negócios comprovadamente funcionais e performáticas, evitando custos e riscos gerados por uma nova linguagem e novos programas, sem contar o gasto adicional de treinar toda a equipe existente, veja o caso do colapso do TSB Bank em um artigo anterior.

  10. Uma linguagem a prova de Hacker, graças a segurança do Mainframe IBM, aliado ao formato EBCDIC, que naturalmente criam uma barreira natural a ataques massificados, necessitando de experts em RACF, conversão de dados e funcionamento das camadas de negócio do CICS protegendo as empresas de custos desnecessários em segurança complementar.


© Copyright digitalinnovation.one